Será que ainda vai demorar muito? Espero que não. Quero que com essa dose de tempo eu veja seu sorriso e não me sinta mais tão mexida, que eu escute a tua voz e não me sinta mais tão arrepiada, que eu pare de te ver, sentir e ouvir em todos os lugares. Espero que esse amor desista logo de mim, pois já desisti dele faz tempo. Eu te amei quando erras-te e me pedis-te desculpas. Eu te amei quando brigas-te comigo porque “no fundo eu dava-te sempre razão”. Eu nunca te disse não, nunca te questionei sobre os teus erros, sobre as tuas mancadas. Eu tentava entender o porque! Talvez, precisasses de atenção. E eu gostava de cuidar de ti, sério. E era tudo o que eu queria mesmo, né? Fala a verdade, nunca quisestes te de verdade estar comigo, né?  Estavas apenas desesperado por uma válvula de escape da tua vida vazia. Desesperado por alguém que te ajudasse a esquecer uma vadia qualquer. Nunca achas-te graça ás minhas piadas. Não estavas cansado de insistir, estavas cansado de fingir. Um dia até os melhores atores dão um passo em falso. E tu vacilas-te quando eu disse que te amava. Caramba, eu fiz de tudo por nós dois, eu insisti sozinha o tempo todo sem nem saber disso. E a minha resposta final foi mais uma mentira. Sabes, foi tudo uma bela perda de tempo, literalmente falando. Não és perfeito. Tens o jeitinho mais maravilhoso do mundo, e quando falavas comigo eu perdia o foco. A cada dia que passava eu pensava: “O que eu fiz pra merecer alguém como ele ao meu lado?” O engraçado é que hoje eu penso a mesma coisa, mas em tom de desgosto. E sabes… Foda-se. Eu não insisti o suficiente, eu não te dei atenção suficiente, eu nunca te fiz feliz. Eu nunca te mereci. Então tudo bem. Então, caramba, eu não presto! E tu cansas-te de insistir. Então foda-se. Continua ai com a tua vida… sei lá, vai viver. Vai ser feliz com alguém melhor do que eu, vai me gozar em alguma esquina. Vai continuar a fingir que eu nunca fiz nada por ti, por nós. Que eu nunca signifiquei nada pra ti. Vai continuar a mentir pra ti mesmo sobre a verdade atrás da tua partida. Mente pra ti mesmo e finge que não sabes que tu vacilas-te por medo de estar apaixonado também. Por medo de acabar tão mal quanto eu. Se tu tivesse tido o mínimo de vergonha na cara, e falado a verdade, estaríamos juntos agora.Mas optas-te por fugir. Então vai lá e aprende que outra não vai te amar como eu, porque eu insisti o tempo inteiro, eu quis-te o tempo inteiro. E agora eu estou ferrada. Absolutamente ferrada. Mas eu vou superar, porque até o mais otário tem amor próprio o suficiente pra isso. O teu ato mesquinho não foi nada, não me afetou a ponto de me derrubar. Porque eu vivi tempo o suficiente por ti, eu vivi o nosso "nós" já por tempo demais. E quando a ressaca passar, eu vou estar bem de novo. E vais estar sozinho. Mesmo que não fisicamente, vais estar sozinho. Com o tempo, eu não vou te esquecer, mas vou passar a lembrar de ti com indiferença. Mas eu vou continuar na tua lembrança, vou continuar na tua vida. Vou continuar em ti. Mas nunca mais do teu lado.

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto...
    Acredita que tens razão... com o tempo vais acabar por esquecer!!!

    Bjxxx

    ResponderEliminar

Seguidores